terça-feira, 22 de março de 2016

Sou uma puta

Oi, eu sou uma puta.
Por que a surpresa?!
É você que vive me chamando assim.
Isso já é normal pra mim.

Mas o que isso significa, afinal?
Que eu sou nada mais do que engolidora de pau?
Que eu vim ao mundo pra te dar prazer?
Que eu não sou nada sem você?

Então, eu sou uma puta.
Porque você me pede sexo, me pede um beijo, me pede uma cerveja.
E eu dou. É assim que eu sou.

Não é?

Sou suja, impura, indigna, vou pra cama com todo mundo.
Se eu discordo, é porque sou puta.
Se eu concordo, é porque... Adivinha?Todos sempre comentam o quanto eu sou uma vadiazinha.

A minha mãe é outra puta.
A minha avó, também foi uma.
Não adianta querer mudar o que sempre foi assim.
Tenho que aceitar o que você acha de mim.

Eu sou puta quando sonho com um salario maior.
Eu sou puta quando brigo por espaço.
Eu sou puta quando te nego sexo.
Eu sou puta quando mato tua sede.
Eu sou puta quando apanho.
Eu sou puta se ousar bater.
Eu sou puta quando digo sim.
Eu sou puta, ninguém vai gostar de mim.

Puta. PUTA. P-U-T-A.
O que será que isso significa?

Que eu sou menos importante?
Que eu sou insignificante?
Que meu grito é histeria,
Minha vida vazia?

Não sei.
Mas sempre fui puta.
Antes mesmo de ser mulher.
Antes mesmo de ser gente.
Antes mesmo de querer ser amada,

Mas quer saber?
Isso não significa nada.

No fim das contas o seu desejo é me calar.
Claro, depois de me usar.

Mas eu aprendi desde cedo, que eu posso até ser uma puta,
Mas sou uma puta que ousa lutar._

4 comentários:

quaresma. disse...

tu até pode ser puta, mas nunca será vazia porque tem coração valente que dá orgulho de vê e ler :)

beijas, sua linda.

Alexandre Lucio Fernandes disse...

Não há problema algum em ser puta.
Problema há quando se vive sem luta.
(e não é o caso)

Bravo! Texto feroz, poderador!


ps: Obrigado por visitar meu blog Maria. Volte sempre.

matheus disse...

só posso aplaudir.

Tainá Facó disse...

MARAVILHOSO!