sábado, 23 de agosto de 2014

Descansa em mim


“Passeia entre os poemas
 rasgados em cima da mesa,
 em nome de cada amor que se
 ergue nas paredes manchadas
Passeia pra depois
 descansar em mim” (Jaya M.)


Quero mesmo é que você conheça o mundo. Os sabores de tudo, o cheiro que as coisas têm. Quero que você  entenda que há muito amor, muitos amores no mundo.  Desejo loucamente que você passeie pelas coisas da vida, pelas bocas, pelos corpos. 

Que corra pelos dias até que os canse, para fazê-los passar devagar e você possa observar as cores que o céu veste em vinte e quatro horas.

Quero que você se aqueça no frio e até mesmo no calor. Quero seu suor escorrendo pela pele, até satisfazer seus prazeres mais íntimos, mais obscuros. E que todas as coisas do mundo lhe sejam disponíveis na hora exata.

Que lhe escrevam poesias nos lábios, deixando aquela sensação engraçada de melhor coisa do mundo. Que as sensações, na verdade, se misturem e você não saiba se é o cheiro que tem gosto ou se é o tato que lhe atiça o paladar.

Corra mundo, corra perigo.Sinta, faça, seja, deixe. 

Mas eu desejo mesmo é que um dia você se canse disso. Canse de procuras e descobertas infindas, de conhecer.Se canse de tudo, e descanse em mim.

Descansa em mim, coração.


2 comentários:

Ariane Oliveira disse...

Que saudades que eu estava de ler os seus textos. É incrível a maneira como você consegue resumir todos os meus sentimentos. Por favor, não desapareça! ��

Rodrigo Souza disse...

Lindo de mais !