domingo, 18 de dezembro de 2011

De uma vez por todas

''Que a distância aumente a ponto de virar "nunca". Nunca mais. '' (Marcela Egito)

 Morena, presta atenção: não havia amor. Você poderia parar com essa mania de poetizar cada sensaçãozinha. É bonitinho, mas bagunça tudo, não percebeu? É claro que eu gostei de você, do que passamos, fizemos e dissemos. Aquela música ainda me faz sorrir lembrando de você, e eu ainda admiro muito o seu jeito. Mas, sabe, eu admiraria muito mais se você menos intensa.

É tua intensidade que te mata. Foi ela que matou qualquer indício de beleza que existia no que tivemos. Sei que a culpa é um pouco minha, porque eu alimentei muito disso tudo. Quer dizer, eu realmente adorava o que você escrevia, dizia e fazia, isso sem falar no resto todo. Mas, cá entre nós, tu me pintou como um príncipe que eu simplesmente não sou. Não tenho condição de ser. Não quero ser. Não agora, nem pra você. Eu só queria um pouquinho de atenção, e você me deu tudo isso.

Eu prefiro você assim, de longe, sem tentar me encaixar no teus dias ou se encaixar nos meus. De verdade, funcionamos melhor assim. O que eu quero dizer, é que acabamos. Ponto final. Ocupa tua mente com outra coisa, vai ler, sai pra beber, sai dando pra outros caras, sei lá. Se vira: me esquece! Me deixa pra lá, me tira da vida, da mente, do coração. Faz igual eu fiz com você. Desculpa a falta de tato e sensibilidade, ok? Mas talvez assim seja mais fácil entender.

Um beijo pra você moça bonita,
do não-mais-teu.



35 comentários:

Amanda Mancio disse...

querida Mariana obrigada pela visita,
seu blog como sempre lindo.
beijos

Maria Midlej disse...

´´mariana´´ rs

Mariana Andrade disse...

puta merda. doeu.

Elisa Cunha disse...

E o amor foi assassinado por sua própria intensidade...

a.riane O disse...

sabe, eles desviam mas logo você voa e mais.

Vanessa disse...

Doeu em mim também, sabe Maria? Mas eu achei lindo demais!E bom vir aqui e ler teus posts. Beijos

Mimimi disse...

A intensidade é a forma mais verdadeira de mostrar alguma coisa. Se morreu pela intensidade pelo menos tudo lhe foi verdadeiro e não falso.
bjs

Mah disse...

Comecei a ler esse texto ao som de "Someone like you", de Adele, e durante toda leitura me perguntava: caramba... e agora? Como vou deixar de ser intensa assim? Ouvi ele falando isso pra mim, sílaba por sílaba, letra por letra... Minha intensidade me consome e acho que tem consumido algumas coisas que podiam dar certo... ou não... ahhhh! Não sei... lá vou eu florear as coisas de novo... Pintar príncipe em cara de sapo... Melhor parar de escrever...

Lindo demais, viu, dona moça? Perfeitoo!

Gabriela Freitas disse...

É Ma, acho que se ele tivesse coragem me diria mais ou menos isso, e dói ler e saber que seria assim, sabe? Droga de intensidade.

Stella Rodrigues disse...

Grosseiro haha, me senti em algumas partes desse texto.

Shuzy disse...

Por mais que doa, eu prefiro a verdade. Triste é viver uma amarga ilusão, uma falsa alegria, uma duvidosa paixão ¬¬

Luna Sanchez disse...

Poxa...

=\

Henrique Miné disse...

é, só faltou um pouquinho de tato aí, quase que o nervosinho perde a razão.

Quanto ao título do meu texto, eu ia te explicar, mas acho melhor não, explicar demais nao é legal, hehe.

beeeeeijos, Mariana, lindo seu blog.

Rebeca Amaral disse...

Tem horas que uma sacudida assim, é a única coisa a se fazer. Mas que dói ouvir uma dessas, dói. E dói demais.

F. Otavio M. Silva disse...

muito intenso e dolorido, ficado no lirismo simples das palavras.

Belo Blog.
F. Otávio M. Silva
http://www.surfistadebanzeiro.com/

Fernanda. disse...

Como algo tão intenso pode acabar assim?

Izzie disse...

Olha, eu li tudo atônita. Não consigo acreditar. Eu vivi tudo isso. Cada letrinha e cada espaço do texto. Cada dor que ainda carrego aqui. Eu não sei mais nem o que dizer.

Maria Rita Leonardo. disse...

ler isso até dói. dói pra caramba. ainda mais sabendo que eu já fui uma dessas moças intensas da vida que assassinam amor pelo excesso e erro, aliás... acho que estou fazendo isso de novo (embora dessa vez seja muito mais pelo erro de ter um cupido bobo do que pela intensidade).

D. Rodriguez disse...

Se trocar os personagens é o meu texto, minha ex no papel do homem e eu no papel da morena...

Abraços Imundos

Carolda disse...

Nós e nossa intensidade. Se não formos assim, simplesmente não somos, então sigamos em frente, pois sempre tem alguém que gosta dessa confusão.

Beijo, Maria.

Letras Saltitando disse...

gostei... apesar de algumas palavras amargas... faz parte da vida e da evolução, não adianta!

feliz ano novo!

Letícia Giraldelli disse...

Puta que pariu, eu odeio pessoas que não entendem nosso jeito de poetizar, criar, fazer planos!!

se você não estiver bem, melhoras! :D

Patinha disse...

infelizmente caiu como uma luva pro que estou vivendo hoje. a rejeiçao. essa palavra feia que inquieta meu coração. ser intensa não devia fazer mal. beijo

Babi Farias disse...

Procura-se homem intenso. Não acho que tal mal seja exclusivo feminino. Homens ainda acreditam em entrega?

Julie Campos disse...

Gente, que texto maravilhoso. Belas palavras.

Isadora disse...

é difícil entender esses amores passageiros: a gente ama, intensamente, mas passa, puf, feito chuva de verão. não tem jeito, alguém sempre se perde no caminho. mas é necessário pra deixar o peito aberto pros que virão.

lindo lindo :)

disse...

Olá,
Tudo bem?
Acabei de criar um blog e navegando por vários blog encontrei o seu. Gostei muito dos textos, por isso sigo-te. Se puder e quiser visite-me!

Beijos

disse...

Olá,
Tudo bem?
Acabei de criar um blog e navegando por vários blog encontrei o seu. Gostei muito dos textos, por isso sigo-te. Se puder e quiser visite-me!

Beijos

Fernando Gonçalves disse...

Olá, parabéns pelo seu blog.
Te convido a conhecer o meu,
http://carmasepalavras.blogspot.com/

;)

Henrique Miné disse...

então você some e pronto?

Dalton Mesquita Filho disse...

Por acaso é uma carta pra mim? rsrs Brincadeiras a parte, o texto é genial (como todos) e essa história de que a profundidade incomoda é a pura realidade, porem o que é mais realidade ainda é que não vale a pena dar um pingo de credito a quem dela reclama.
Um abraço é seu, Dalton

Ludmila Melgaço disse...

Porra, tenho que decorar isso!
Doído, mas lindo!
Amei, com certeza não saio mais daqui!
(obrigada pela visita!)
Beijo!

vanessa Reis. disse...

Perfeito! Posso publicar no meu blog?

Lara disse...

É... isso dói.

NeTo Colangeli disse...

...