terça-feira, 16 de agosto de 2011

Olha, Maria


''‘Olha, Maria, você é burra! Você é absurdamente burra. E não adianta usar palavras difíceis em textos complexos, porque sua burrice é intrínseca.'' (F.Queiróz)

Você não sabe de nada, Maria. Finge que conhece o mundo, finge que se conhece. As suas próprias palavras te enforcam e os teus atos são tua fossa
.
Acorde, amanheça, perceba. Per-ma-ne-ça. Ai, Maria, tua súplica por compaixão fere os olhos e ouvidos alheios. Ninguém. Tem. Nada. Com. Isso.
Seja, Maria.Seja Maria.
Amaria mais fácil se soubesse calar. E aprendesse, finalmente, a falar. É preciso palavra, mas é preciso silêncio também. Em momentos precisos e propícios. Preciosos.
Não é preciso fugir nem fingir. Só se permitir, Maria.
M-a-r-i-a.
Nome simples. Rosto comum. Pensamento complexo.
Maria,você não faz sentido. Você assusta, prejudica, fere. No que te escondes? Por que se esconde?

Tem medo de quê, Maria? A vida é assim mesmo, vai lá pra ver. Vai crescer, se tornar alguma coisa. Fazer alguma coisa.

É muito fácil te amar, Maria. Difícil é permanecer. Você cria capa antes, depois e durante. Pra quê?

O que você quer na verdade, ein?
O que você é? Me-ni-na-ou-mu-lher?
Sabe? Vê? Entende? Escuta? Assemelha?

Olha, Maria. Olha no espelho.
Se entenda que é só assim que você pode se explicar. Só assim.
(Ou nem assim?)

4 comentários:

ticoético disse...

Se conheces enfim?!
me avisas se sim.

abraço !

Vanessa disse...

Milton Nascimento diria que Maria "é uma certa magia".

Beijo

Dan disse...

toma Maria!

Gislãne Gonçalves disse...

"Maria,você não faz sentido" e o resto do mundo tbm naum!

Beijos