segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Conselho

Sabe, menina, a vida tem dessas armadilhas e dessa mania de nos confundir um bocado. E a gente às vezes mete os pés pelas mãos, não consegue evitar (ou não quer) e no final das contas só temos as lágrimas como companhia. Por isso eu não lhe tiro a razão de chorar e não lhe oferecerei lenço nenhum: se enxarque. Grite aos quatro ventos o seu desespero, seja absurda, esperneie. Mas permita que cicatrize, não deixe a ferida aberta, viu?
Eu sei que é foda. A gente fica querendo que o mundo acabe, que todo mundo sinta a dor com a gente, porque não faz sentido sofrer sozinho. E aí você provavelmente esteja sentindo algo parecido, agora. Uma vontade que todo mundo sente ao seu lado, cruze os braços, abaixe a cabeça e chore tanto ou mais que você. NÃO-É-ASSIM, menina. Nenhuma vida deve parar por sua dor, e nem (principalmente) a sua.
As regras são simples: não confie em ninguém além do espelho. E de vez em quando, se possivel for, nem tanto nele. Você precisa aprender, na dor, que a sua vida é sua. Seus problemas são seus. E não se deve dividir. Não confunda deslize com traição. Não confunda medo com covardia. Não confunda silêncio com mudez. Não se precipite, mas também não se reprima nem se acanhe.
Viva, menina. Mas viva de verdade, por favor. Porque não há nada desse mundo mais bonito do que compreender, superar, sorrir após um tombo e reeguer-se tão rápido quanto a própria queda. A vida é escolher um caminho e prosseguir, independente das pedras, das pontes, dos monstros e dos empurrões.
E você já deixou mais do que provado que sabe fazer isso como ninguém.

16 comentários:

Vanessa disse...

Meu último post tem relação com isso :)
De forte, em pouco tempo, às vezes nos tornamos fracas, embora saibamos que se deixar abalar não vale a pena e que somos muito mais fortes que as dores que surgem ao longo de nossas existências ;)

Beijos e obrigada pelas visitas no meu blog também. Fique a vontade lá.

Luna Sanchez disse...

Uhun, tudo que se quer é solidariedade nessas horas...mas quando nos sentimos mais fortes e vem a vontade de voltar para o mundo, agradecemos por ele ter continuado girando.

;)

Beijo, flor. Belo texto.

Tatiane Trajano disse...

As vezes ir até o fundo do poço nos ajuda a retornar ainda mais fortes e confiante de nós mesmos.

=****

Paulo Vitor Cruz disse...

vim retribuir a visita ao meu blog e agradecer o comentário, e me deparo com o Cansei de Inventar. o título do blog me deixou incomodado. Li. Reli (o título). Quis mudar. Achei genial. Bati palmas.
Qto ao conselho, o senti queimar na pele aqui.

*parabéns pelo blog...

abraço.

Fernanda, 18 anos. disse...

O importante é sofrer o quanto for preciso, mas depois se levantar e seguir em frente.

L. Sampaio disse...

É preciso sentir dor para que possamos aprender com ele né? Os sábios extraem isso do sofrimento, os idiotas ficam presos naquela dor e esquecem de ver o lado bom...
beijos.

carla reis disse...

Ai Maria, um dia tu me mata. Lindo!

Nati disse...

Eu dou conselhos e não dou exemplo. E você, dá o exemplo também?

Beijo

Anônimo disse...

A gente não pode esperar nada dos outros.Nem de nós mesesmo, quiçá.

Flá Costa * disse...

uau! que texto mara!!! e é isso mesmo, temos que aprender a confiar no espelho - ou não tanto nele e mais naquilo que vai dentro da gente. o que não vemos.

beijoca

Stella Rodrigues disse...

O que faz a vida acontecer é saber o que esta errado e seguir em frente, otimo blog (:

maria elis. disse...

conselho anotado, obrigada ;)

beijas, Má :*

Charlie Bravo' disse...

UAU, um daqueles post que te dá um tapa de realidade no meio da face. Sincero, honesto e certeiro.

Beijo.

Charlie B.

Isadora disse...

é o que me dizem, sabe, mas fica difícil de acreditar.

Isadora disse...

é o que me dizem, sabe, mas fica difícil de acreditar.

Brunno ? disse...

Adorei o texto. Alma de quem sabe o que é cair e levantar. Vamos compartilhar experiências. Me faça uma visitinha: http://reflitarefletor.blogspot.com.br/

Um grande beijo!