sábado, 2 de julho de 2011

Pra onde vai essa merda toda?

E aí, que eu tava querendo falar sobre quando duas pessoas se conhecem e o corpo todo estremece. E de nervosismo, olhares tímidos, vontade absurda de sair pisando em cabeças pra poder se livrar dos outros e ficar um tempo a sós. Da mania de sair vasculhando a vida da pessoa e encontrar uma brecha pra se encaixar. De sentir o coração pesado, como se este tivesse acabado de se encher com alguma coisa, sabe? Tem gente que faz a gente sentir peso no coração. Preenche a porra toda, como se fosse ficar. Sacodem nossa rotina, fazem a gente querer sorrir mais que o normal, sabe? Por que raios depois de um tempo, isso pára de fazer sentido?


O que exatamente acontece com a vontade de passar dez vezes pelo mesmo lugar, só pra ver se encontra aquele alguém? Vontade de mandar mensagem, conversar na internet, dormir de madrugada porque ficou pensando no que dizer amanhã quando se encontrar. Ein, me fala? Esse tipo de coisa que quando começa parece que vai durar no mínimo cinco anos e você acha que foi feito pra se eternizar e começa a fazer planos, imaginar viagens e domingos?


O coração sambando no peito. O estômago se revirando. A pele sensível ao toque. O olho dizendo exatamente tudo o que a boca diria se pudesse. Etc. Etc. Coisas lindas, coisas mais lindas ainda e coisas feias que parecem lindas.


Cadê, onde vão parar essas coisas no fim do encantamento?





Onde vai parar essa merda toda?

13 comentários:

Mari. disse...

Acho que vai parar em outra pessoa. E aí em outra, e em outra. Até que um dia estaciona numa só.

:)

Marcela Alves disse...

kkk eu também queria saber flor!

beeijos

Mariana Andrade. disse...

em um lugarzinho qualquer aí por dentro.. que a gente tranca, esconde a chave, e abre de vez em quando pra ver se ainda tá lá..

Fernanda disse...

Tudo muda, ou se transfere.

Letícia disse...

Tô me perguntando a mesma coisa.
Cadê aquele amor tão grande?
Beijos

Carla Dias disse...

Eu sei lá, cara.
Só sei que a gente fica toda "felizinha" quando acontece e, às vezes, de repente, tudo fica diferente, você não entende mais nada, coisas bonitas são só coisas agora. Pois é.

Beijo, querida.
Saudade daqui..

Ana Vicente disse...

Muito bom este post...Sério!!! Sentimentos perfeitos, reais... KD a merda toda?!

Vanessa disse...

Vi no programa Saia Justa, do GNT, uma conversa sobre isso... Acho que se transforma em alguma coisa. Ou amargura, tristesa, dor, até mesmo em um novo amor, diferente do anterior (ih, rimou).

Luciana Brito disse...

Bem, a resposta é simples: não sei! Não sei onde isso tudo vai parar quando, "de repente", essas coisas somem. Já me perguntei muito isso... hoje deixo pra lá e vou só vivendo e aproveitando enquanto elas existem (e também pedindo muito para que elas não fujam \o/) kkk

Beijo!

Moni. disse...

Às vezes penso que nem todos deixam o coração sambar assim, o estômago revirar. Sequer entra com a respiração.
É epiderme.
Desce no banho,
escorre pelo ralo.

Tá...aí depois de um suspiro, como quem se encontra nisso que leu no teu post, a racionalidade me diz que, sabe lá, vez ou outra, somos nós que ocupamos esse lugar... será?

Adorei ler, Má!

beijos,

Moni

Dayne Dantas disse...

Fia, quando ocê descobrir, repassa.
;)

Emoções disse...

OS POETAS
Como afloram os sentimentos
Nos poemas que se faz,
Transmitem em todos num só momento
A paixão que agente traz.

Decantamos a beleza e o amor
Para levar ao mundo; humildade, carinho e paz.
Aliviar no povo seu sofrimento e dor
Dando a ele um novo alvor.

Nesse mundo de desafetos
O homem não pode continuar
Nós, Poetas, podemos colaborar,
E da transformação podemos participar.

Esse dom que recebemos
Não é para ser guardado
E sim, para ser exteriorizado.
A nós ele só foi emprestado.

No plano em que vivemos
Cada um tem sua missão.
Infelizmente! Alguns levam o ódio
Ah! Mas o Poeta! Leva o amor ao coração.

Laís Freitas disse...

Não vai. Não some. Tá lá. Paixão se sente, amor se escolhe. Paixão pode virar amor se você escolher assim. Amor sempre vem de paixão. Paixão que não vira amor é porre sem ressaca... Parece bom, mas você não lembra dele depois. Se você escolhe deixar virar amor, o olho brilhando vira admiração, os arrepios viram conversas gostosas, o fogo vira companheirismo... E o tesão... Bom, esse fica no mesmo lugar e do mesmo jeitinho de sempre. É só uma questão de perspectiva. Quem procurar a pessoa que você era há 5 anos não vai encontrar... Você é a mesma, mas é outra. A matéria bruta lapidada pelo tempo. E é assim com todas as coisas. :D