quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Sabe o que é?

Sabe o que é frustrante?
Reviver a mesma história toda vez, com personagens diferentes, cenários diferentes e a mesma droga de enredo.
Escrever uma carta e nunca obter uma resposta, nem que seja num guardanapo escrito com batom ''Eu também gosto de você''.
Não conseguir dizer tudo o que queria.
Não ter recebido uma carta de Hogwarts aos 11 anos.

Sabe o que é amizade?
Não se importar de ouvir a mesma história repetidas vezes e ter sempre um novo conselho pra dar.
É não dizer absolutamente nada, quando não forem necessárias palavras.
É doer junto, sorrir junto, sentir junto e se importar.
Mandar tomar naquele lugar, sempre que for preciso. (E saber que SEMPRE é preciso)

Sabe o que é bom?
Sorvete de flocos e de côco.
Beijo roubado com consentimento.
Reciprocidade.
Ouvir música no volume máximo e cantar a plenos pulmões.

Sabe o que é ruim?
Filas, senhas e qualquer coisa que lhe faça esperar mais de vinte minutos.
Mentira, enganação e sacanagem.
Confiar na primeira impressão sobre qualquer coisa.
Ficar bêbado todos os dias da semana.

Sabe o que é poesia?
Conseguir rimar palavras com sentimentos.
Colocar no papel algo mais do que sintagmas nominais com terminações iguais
Uma coisa muito difícil que eu adoraria saber fazer.

Sabe o que é triste?
Saber que, no fundo, não vai acontecer do jeito que foi planejado.
Falta de comunicação.
Perder antes do tempo (e não saber quando é o tempo)


Sabe o que é amor?
...

Ok, admito: isso eu também não sei.
Vamos tentar descobrir?

8 comentários:

Angela. disse...

maravilhoso!!

vamos, vamos tentar de descobrir, acho que já está mais do que na hora, não?!

beijos

Mariana Andrade. disse...

ah, cara.. se eu fosse esse daí, já tinha ido descobrir o amor contigo há muito tempo aheuahe
tá, isso foi lésbico aheuaheuaheuaeh

gosto muito daqui, Má, e agradeço pelos teus elogios.

beijos.

Ju. disse...

ah. o amor a gente nunca vai saber o que é. mesmo por que ele tem mil faces! :)

Henrique Miné disse...

as pessoas, todas elas, passama vida tentando descobrir isso x)

beeeeijos.

Carla Dias disse...

Acho que todo o mistério do amor tá na graça de brincar, ou não, de descobrir, mesmo que às vezes não tenha graça nenhuma. Enfim, acho tudo e ao mesmo tempo não acho nada.

Mas estamos aí, vambora descobrir.

Beiiijo!

Laura K. disse...

O amor ainda é uma icógnita pra mim.

mari. disse...

Se a gente descobrir perde toda a graça, todo o sentido. Exatamente, perde o sentido. E amor não foi feito pra ser elucidado, mas para ser sentido.

=)

Luara Q. disse...

Adorei sua intensidade!