sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Pra ver se cola

Eu te quero por perto. Mesmo que às vezes doa um pouco e eu fique sem entender suas cores, ainda que olhando bem de pertinho. Que é pra eu não viver com esse medo de você ir embora a qualquer momento ou coisa melhor oferecida.

Você, eu quero prender. Pra que não se solte nunca. Prisão perpétua, pois você mesmo já me é sentença. De morte, de forca, de eternidade. E eu estou me esforçando ao máximo para conter hipérboles desnecessárias mas preciso dizer: TUDO, sem você, é sinônimo de saudade.


Eu te quero na minha rua. Mas no fim, num lugar onde eu ainda possa pecar e ter preguiça de ir te ver. Pra que não nos deixe entediados a condição de obrigação. Por mais que eu saiba, claro, que se eu tiver a chance, irei lá todos os dias. Passsar todas as horas. Fora isso, quero acenar da cozinha porque é esta que é virada para teu prédio. Então, fique somente onde eu possa sentir. Onde eu possa saber.

Eu te quero por perto, aqui, pra sempre, por sede, por ânsia, por querer querendo.

Quero tua presença em cada livro indecente que eu leio. Quero-te por perto quando eu cometer meus crimes. Eu te quero para ser o meu crime. Quero-te sendo o álcool da minha vodca, te quero para mim, Ilícito.

Quero-te. Isso basta para ti?

Pois não basta pra mim.

10 comentários:

paula disse...

uau.
vc quer muito mesmo.
espero que ele queira e que isso nunca baste. porque quando as coisas bastam ficam paradas e aí... bem às vezes fica estranho.
como sempre, adoro seus textos!

=)

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Acho que paixão é assim mesmo, querer estar assim perto, o tempo todo, em todas as situações e lugares. Mas se a paixão se torna amor a gente precisa aprender a libertar pouco a pouco (e esse é o aprendizado mais difícil), não por não haver mais essa vontade de "prender a pessoa" junto de nós, mas pra ver até quando essa união de corações é verdadeira quando a união de corpos é rara.

Texto apaixonadíssimo! Gostei muito.


*

Marcelo Zaniolo disse...

Daqueles bem chatos:

tem um "enter" a mais entre o parágrafo 2 e 3 e um "s" a mais no "passar" do terceiro parágrafo! Haha

Mas então, posso simplesmente dizer que gostei do teu texto?

Achei ele sincero e intenso como o amor deve ser - e, ao mesmo tempo, misterioso, curioso e confuso como tudo deve ser para resistir.

Parabéns =D

Beijo e bom fim de semana!

Luu disse...

Sempre queremos tanto. Eu mesma, quando quero algo, sou mais chata que criança.
Querer e se sentir desejado é fundamental pro que chamamos de amor.

Beijos *:

*Natália* disse...

Má!
Nossa, séculos sem visitar os blogs amigos dá nisso!!

Chego aqui, no seu cantinho, e me deparo com um texto lindo, super a minha cara...
Chorei até e me lembrei de pessoas especiais.

Prometo voltar sempre.

Beijos :)

Jéssica Trabuco disse...

Nossa...
Se quer, vá ter :)
Muito bom o seu texto!

Mayone Mayne. disse...

Amor é uma coisa tão complexa. é se doar por inteiro, sem reservas. Como sempre amei! bjs

Fernand's disse...

eu quis muito por perto. ainda bem que aprendi a não ficar contrariada por não ter tudo o que quero. a tristeza me foi permitida, mas passou. hoje ainda quero... e o sinto. dentro. bem dentro.


bjs meus

Laura K. disse...

Eu te quero por perto, nem que seja apenas como amigo. Mas preciso te ver, saber de você, como você está.

mari. disse...

Eita... Eu vi um monte de 'querer' por aí. Mas cadê o 'ter', garota?

=)