quarta-feira, 24 de março de 2010

existimos?

Quando foi que a gente morreu?
É menos deprimente pensar em quando foi que nascemos?
É insuspeitado começo e inesperado fim.
Não foi fim.
Foi sim.
Mas eu te amo.
O que é amor? Amor não se aplica aqui. O que se aplica?
Sonhar e pensar. Idealizar. Não é amor.
Amor é austero, pragmático e cheio de regras?
Não, não é. Por isso amor não se aplica.
Pra esquecer leva tempo, mas esquecer o quê?
Preciso de uma música que me faça chorar, minhas lágrias estão teimosas.
E os sorrisos? Eu os perdi numa caixa amarela. É como se não existisse.
Não a caixa, a gente.
Eu e você fica bonito em poesia. Simpático em fotografia e feio no resto todo.
Eu não te amo mais.
Por quê? Não sei.
Sei que irrito-me facilmente com seu sorriso indefectivel e suas súplicas por atenção.
Eu te odeio.
Minha cabeça ainda cabe no seu colo? Ainda somos iguais?
Nosso amor era rock ou jazz?
Nosso amor era música de surdo.
Não tinha melodia
Eu disse amor, mas amor não se aplica.
Mas quando foi que a gente morreu?
A gente não morreu.
Não, ''a gente'' nunca existiu.

sábado, 20 de março de 2010

it ends tonight

André,

Quando realmente tudo se perdeu num emaranhado de problemas e discussões? Onde, no meio disso tudo, deixei suas palavras doces?
Tenho procurado as coisas boas, juro. Mas não lembro onde as deixamos. E não acredito que você se importe com isso.
É preciso pressa. Mas sei que é preciso muita calma, também. A gente não pode se precipitar, mas não pûde demorar mais pra decidir.
É que dói. Não é uma dor normal, convenhamos. É uma dor que arranha aos poucos, sem sentir. Mas no final, a ferida é tão profunda...
Não queria me perder de você. Ainda és o meu melhor sorriso. O único problema é que agora, só é quando quer. E acho que faz tempo que tu não quer né?
Não queria perder você.
Mas isso implica em me perder de mim.
E eu não quero, não posso, não consigo, ME perder.
Eu não vou ME PERDER pra você...

ps: A chave está debaixo do tapete e os cds eu trouxe comigo...sei que você não se importaria.
Clara.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Não sei mais escrever

Tenho andado perdida.
Cansada, arrependida.
Tenho andado irritada,
Parada, calada.
Eu não estou inspirada,
eu estou revoltada.
Não sei mais escrever,
só sei pensar em você.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Sem medo

''O medo do fim não faz mais efeito em mim...
o prazer de recomeçar paira sobre
um clima sublime que está pelo ar''


Quero mais, quero intensamente.
E não tenho mais medo de querer. Não penso mais na consequencia, penso na causa. E são sempre as causas que nos movem.
É vontade. De não perder tempo, de voar, de agir.
Pra quê pensar antes de fazer? Pensamentos nos consomem. Pensar é criar.
Inventar. CANSEI!
Melhor viver do que imaginar. Melhor fatos do que possibilidades. Ser drástico tem seu lado doce.
Vou me jogar. Sair por aí. Beber. Pular. Dançar. Beijar. Vou falar, também. Tudo de vez,.
Sem pausa.
Sem respirar.
Sem culpa.
Sem medo.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Flanar

Quero ir.
Só não me pergunte como. Nem pra onde. Apenas sei que vou, sem rumo.
Meu rumo é o caminho, esse é o meu objetivo. Quero encontrar, conhecer, descobrir. E só assim, decidir onde quero chegar.
Eu tenho mesmo medo, adoraria companhia. Mas se você não quiser, nem vier ''pro que der e vier comigo'', fique então.
Seja o que for. O que quiser.

Quero ser.
Só não me pergunte o quê. Nem por quê. Apenas sei que serei, sem definições.
Minha vontade é entender. O mundo, os outros, e eu. E só assim, definir o que quero pra mim.
Eu tenho tempo. Mas sei que o tempo me tem também. O tempo me tem muito mais do que eu a ele.
Por isso, adoraria ser rápida. Adoraria tomar decisões instantaneas.
Mas ainda não sei. Ainda não vi. Ainda não peguei. Ainda não cheguei.
AINDA NÃO DECIDI.

terça-feira, 2 de março de 2010