segunda-feira, 13 de setembro de 2010

destruir antes que cresça

''Uma compulsão horrível de quebrar imediatamente qualquer relação bonita que mal comece a acontecer''


É um certo medo inevitável de sentir aquela dor novamente, que te pega pelo topo da cabeça e vem descendo, doendo milimetricamente cada partícula do seu corpo, só pode ser isso. Porque tu tem uma aversão tamanha a se deixar envolver por alguém, que chega a ser quase insuportável chegar perto. Mas a gente chega, moça, porque é difícil não se deixar levar por seus encantos que começam, ainda tímidos, com seu olhar apertado de miopia e seu sorriso bem largo quando quer sorrir.

Problema é quando a gente fica perto, eu sei, porque a gente acaba desmoronando teu tão bem construído muro de certezas e penetrando num mundo que foi tão cuidadosamente idealizado pra que nunca mais doesse e se esquecendo que uma vez feito isso, a gente não deveria ir embora sem aviso prévio, sem motivo aparente. Mas a gente acaba indo, porque no fundo no fundo tu ainda tens ressalvas. E isso assusta, viu menina? Esse seu 'não se mostrar por completo' de que muita gente fala, é bem verdade. Tu não se mostra, não se deixa. Aí a gente entra e tá oco. Tem nada aí dentro não? Escondeu as coisas boas ou jogou todas fora?
Esquece o que de ruim pode acontecer e toda essa confusão sua. Pára de querer saber do fim antes que as coisas comecem. Larga mão dessa mania de escrever sua propria história com um final tragicômico e deixa ser. Escolhe as cores, os caminhos e vai. Porque viver é basicamente isso.

É que alguem precisa chegar com coragem e vontade de lhe fazer perceber toda a maravilha que você é. Pra que nao sejam necessários mais muros, nem medos, nem planos, nem restrições. Daí as coisas vão acontecer da forma normal, propriamente dita. Mas nao depende só de outra pessoa, depende de você saber que vai doer, toda vez que alguém for embora, vai doer toda vez que alguém quiser vir, e vai doer... TODA VEZ. Mas uma dor nunca será a última, nem a pior. E se deixar abater por isso é o que lhe deixará cada vez mais sozinha, cada vez mais trancafiada dentro de si.

Se solta.
Que aí ninguém nunca mais vai querer te soltar.

30 comentários:

Guilherme Augusto Codignolle Souza disse...

É como uma consciencia que vc tem, algo no sentido de autopreservação que te impede de continuar, é complicado ignorar as próprias defesas que temos contra o mundo. Mas é por ai mesmo... Dor não rima com amor atoa...

Como sempre... Muito lindo mesmo.

Meu Blog (A quem puder visitar):

http://codignolle.blogspot.com

Meu Twitter (A quem tiver):

https://twitter.com/guicodignolle

o/

- maria elis disse...

ah, é de um texto assim que eu preciso ao acordar, para vê se aprendo a me soltar mais e ser menos medrosa, será que posso fazer dele um remédio homeopático?! (hi hi) '-'

--
mulher, confesso que fiquei pasma com seu comentário 'o'
me sinto muito honrada, de verdade. preciso dizer que já estou louca de curiosidade pelos textos?! '-'

em breve eu voltarei, em breve. só que com tudo novo e diferente.

beijas, má :*

disse...

Adorei o texto, me fez lembrar de uma amiga minha que é exatamente assim, meio insegura com os próprios sentimentos e tem um pé atras pra começar a se relacionar com as pessoas... Parabéns pelo blog, sinto ter ficado tanto tempo sem te fazer uma visita! Tô com um blog novo, o Canal 1, olha minha nova postagem: http://apcanal1.blogspot.com/2010/09/saude-mental-e-espiritual.html beijooos

Henrique Miné disse...

desgraças, em todos os sentidos, acontecem com todo mundo, até com aqueles que escolhem se esconder, ainda assim estarão vivendo, e, se vivem, sofrem.

Agora só falta vc ler o seu texto, né? =)

beeeijo.

Noh Gomes disse...

Medo???

Aprendi que medo é um troço filho da puta que so serve pra deixar as boas oportunidades passarem.

Então vc ja sabe para onde manda-lo né rsrs

Beijos

Gislaine Fernandes disse...

Na vida aprendi que sofrer ensina mais que ser feliz o tempo inteiro, é bom mas muitas vezes camuflamos o sofrimento com a falsa felicidade.
Lindo texto.
Não tenha medo de sofrer.
Tenha medo de não viver!
beijos

Cacheada disse...

Na teoriia...
O buraco é mais embaixoooooo!!!!!!!!
uihaUIAHiuahIUAHI
adorooooooooo tudo aqui, desde sempre...
desde as músicas que me davam sustos!
iuahiuHAUIa
;)
agora, esse destruir antes que cresca me lembra lula.. ao inverso...
com esse bolsa familia...
fazendo crescer uma malandragem que será a pior coisa pela qual o Brasil já passou!

Ana Vicente disse...

Adorei!!!!
A gente tem mesmo esta mania...ainda bem que o surto passa rápido!!!!

Letícia M. disse...

Bah guria , cada vez que volto aqui e leio novos textos , me apaixono mais pela forma como é feito , de uma sensibilidade ímpar , de um bom gosto e honestidade incrivel ... Um beijo!

Lury Sampaio disse...

A gente sangra para saber como é está vivo.
beijos.

Luna disse...

eu não sou assim, e no decorrer do texto pensei em dizer várias coisas,que no fim, foi bom ver que tu mesma tem as respostas.

beijos.

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Isso foi um tapa na minha cara e ao mesmo tempo uma injeção de ânimo. Valeu mesmo!

Beijos Imundos!

gabriela m. disse...

muito bonito, moça.
e serviu pra mim, pro meu momento agora.
obg pela visita :*

mila disse...

Adorei o texto, sério. Lembro que já escrevi algo sobre isso. Mas é inevitável, certo? Sempre vai doer; não importa como, quando, ou por qual motivo. Evitar a dor é algo inevitável.

Lívia disse...

Amei muito!!

Cara, tu escreve muito bem...

bjus

ratoderua disse...

Preservação é a palavra.

Acredito que exista um medo de entrega também. Ou seria um receio? Insegurança? Ou seria apenas uma certeza de um futuro sofrimento inevitável?

Bom, melhor destruir antes que cresça mesmo. Fato!

@AlvaroWanna disse...

Olha, novo leitor aqui. E novo leitor encantado!
Quando eu vi o post fiquei com preguiça de ler um pouco.. pelo pouco tamanho grande que tem.
Mas aí o narrado foi me conquistando tão conquistado que comecei a ler com prazer mesmo. E adorei demais.
Quero voltar aqui sempre pra ler textos assim.

Bjs/ Até

quareesma disse...

beijas, moça :)'

Erica Vittorazzi disse...

O pior é que vai ter que começar por ela mesma. Ninguém poderá ajudá-la, só a moça que ela vê no espelho.


beijos

HigorBRodrigues disse...

#SEJOGANAVIDA

Maiçá Chaves disse...

Deixa ti falar tudo que pensei ate acabar de ler esse texto.Primeiro, ele falou exatamente algo que alguem me disse esse fds quando falei que pra mim, o mundo tava fechado pra balanço por tempo indetrminado.Segundo que achei perfeito a simles frase do final..'Se solta.'
O problema de quem ja ficou mt tempo trancado é exatamente esse..se soltar machuca as vezes,doi mesmo.Mas to revendo meus conceitos..minha dor agora vai ser intensa..e rapida.Se Deus permitir!
bjo meu amor

Paulinho Santana disse...

Sua escritora!
Vá escrever um livro...

Ná Lima disse...

Tem uma fase que precisamos nos soltar... sem ser precoce, deixar as cordas se desamarrarem naturalmente.

Lara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lara disse...

Você escreveu o que eu precisava ouvir.

Obrigada.

Donna Morte disse...

Decididamente, "dor não rima com amor a toa"

Dayne S. disse...

'a gente não deveria ir embora sem aviso prévio, sem motivo aparente.'

Não mesmo.

Dayne S. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana Fernando de Araújo disse...

Nossa moça, parece até que vc me conhece !!!!!! vou linkar em meu blog este post tudo bem?

HigorBRodrigues disse...

dá pra votar no Top blog 2010

http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=Busca&c_b=21113862

Obrigado