sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Ao meu véio

Hoje eu li um amor igual ao nosso, e veio em mim, uma lembrança de muitos anos atrás... dessas coisas tantas que a distância que nos foi imposta mais tarde, não me deixou esquecer.
Eu lembro do nosso amor. Da nossa cumplicidade. De como eu adorava subir nas tuas costas pra rodar por aí, vendo tudo lá do alto e comendo pipoca na tua cabeça.
Lembro de como eu me sentia a rainha do mundo, lá do alto. E você, o meu bobo-da-côrte, que me comprava porcaria pra comer, toda vez que eu pedia. E me contava histórias. E me exibia como um troféu. Um tesouro.
É a imagem mais linda que guardo de ti. Nós dois descendo as escadas, eu em cima e você embaixo. Me lembro que eu puxava teus cabelos com força, por medo de cair. Mas na verdade, eu nao tinha medo, você me segurava. E então, todos te cumprimentavam. Você conhecia todo mundo. É um orgulho muito grande ser de você.

Também me lembro do meu orgulho, quando na 3ª série, te levei pra contar histórias aos meus coleguinhas. Eles te adoravam. Eu te amava. E enquanto você falava, todo mundo quietinho, te absorvendo. Você marcou a vida de todos eles. E eu me senti a rainha do mundo de novo. Porque você era só meu. Meu. Meu. Meu.

Também sei da vida dificil que levastes, enquanto estava aqui, dos problemas em casa, das brigas. Dos teus poblemas consigo mesmo. De como a vida daquele moço bonito , da voz forte, conhecido por todos na cidade, tomava rumos errados. Tortos. Inesperados. Eu imagino como foi dificil pra você, deixar a gente aqui. Porque eu sei do seu amor, que era tão imenso, que não cabia em ti. Tinha que ter um pouco guardado em cada um de nós. Pode ficar tranquilo daí de longe, que de cá, todo mundo guarda o teu amor. Bem guardadinho.

A parte que ficou pra mim, virou semente. Plantei. Vai nascer uma flor bonita. Vou dar teu nome. Vou regar, vou cuidar. E quando você decidir voltar, te entregarei. Meu amor meio tímido e enorme, que cultivei de lembranças. De saudade.

É tanta saudade... Às vezes passo pela praça e lembro de encontrá-lo lá todos os dias. Você sempre estava lá, e mesmo feliz, triste ou aborrecido, me abria aquele sorriso e me dava um abraço e uma bola de sorvete. Um abraço apertado. De quem está feliz em ver alguém. Sinto falta desse abraço. E do sorvete de morango, que você nunca esquecia ser o meu favorito.

Imagino você agora, de vida nova, familia nova, coisas novas. Eu espero que esteja se dando bem. Espero que lembre de mim. Nem que seja rapidinho, por dois minutos ou menos. Mas agora, eu só quero que você seja feliz, que divida suas histórias bonitas com alguém, que conheça lugares novos, que ame, seja amado e tudo e mais um pouco. Porque nunca é tarde, vô. Nunca é tarde pra ser feliz. E se você estiver feliz, uma parte de mim estará também. Porque você levou contigo.



Eu sinto a sua falta.
Eu lembro de você todos os dias.
Eu te amo.

Má.

32 comentários:

Wevertton disse...

Oii estou te seguindo, siga-me tambem! beijo

Ela disse...

Muito lindo!

:*

Ana Lu disse...

Ah Má, quase chorei. Muito bonito mesmo. Eu tbm morro de saudade da minha avó
=/
E tenho certeza que de onde eles estão, estão olhando por nós
=]
Beijoss

Marcel Hartmann disse...

A gente nunca se esquece do sorvete...

Henrique Miné disse...

A gente nunca se esquece do sorvete...[2]

o meu, era de limão. Hoje anda mais azedo que nunca "/

beeijo.

Little dreamer disse...

lindo, lindo, lindo!
TO ARREPIADA DOS MEUS PES, ATE O ULTIMO FIO DE CABELO.

- maria elis disse...

saudade às vezes é bom. :)
eu também sinto uma danada de grande do meu avô.

beijas má ;*

SarahC. disse...

ah que fofo, saudade dói .. é mato .

ótimo texto
bom fim de semana :)

Noh Gomes disse...

Não vou negar que meu coração ficou apertadinho, chorando baixo, pq saudade doi.


bjo linda

Lunna disse...

que texto lindo...
A saudade é muito ruim mesmo, mas as lembranças que guardamos das pessoas amadas são fortes o bastante para nos consolar e confortar...

lindo texto
;*

juü s.e.p disse...

own que liiindo *--------*

Mariana Andrade. disse...

às vezes o que a gente sente não é só saudade, é bem maior.

aah, se eu perdesse meu véio. choraria por dentro, por fora, e por todos os poros. até criar coragem e escrever algo assim, só pra ele, que é só meu também (e dos meus irmãos aheuae).

lindo, má. MUITO LINDO. e tocou tão fundo...

beijo enorme ;*

Larissa Gomes; disse...

Quase chorei aqui *--*

;*

Erica Ferro disse...

Ô Má, não me faça chorar...
Ah, não me aguentei, eu nem quis segurar...
A emoção foi grande e eu senti a tua dor, numa intensidade menor, talvez, mas eu senti... e doeu aqui.

Ainda bem que tem as palavras doces que a lembrança traz como vento em dia de qualquer estação.
Os momentos acalentadores que nos abraçam quando choramos de saudade.

Ah, um beijo pra você, Má.
Não consigo falar muita coisa.

Desabafando disse...

Que homenagem mais linda amiga...tb quase chorei lendo o texto! Eu não tive a chance de conhecer meus avôs...convivi apenas com as avós.

Bê Matos disse...

Jurava que falava de teu pai.
Só quando li o 'avô' que realizei. E então, meu coração apertou junto com o teu. ):

Rafael disse...

Poxa, que triste.
(E bonito)
Bjs

Milena' disse...

o que posso dizer além de maravilhoso? desculpa, vou soar clichê mesmo, mas esse seu texto me tirou as palavras.
acho que o mais bonito no seu amor, é a generosidade de apenas desejar que as histórias estejam se espalhando.
Lindo mesmo, Má!
:*

Erica Vittorazzi disse...

Lindo!!! Não tenho histórias com os meus avôs... triste, não?

Nine disse...

Saudade boa hein...
Lindo texto!

beijo

ana wants revenge disse...

Ontem trouxe vovozita no meu trabalho, muito fofa. Ficou feliz e curiosa querendo saber tudo rs. Hoje levei ela no salao de manha cedo, queria fazer a unha, o cabelo algodaozinho, 85 anos. Só tenho ela agora, faco tudo pra aproveitar o tempo. Muito amor.

Beijos
.
.
.

Luna Cortez disse...

acho o amor mais lindo é amor de vô e de vó. minha avó é minha fofucha linda. tive momentos lindos na infância com meus avós.

(:

Sofia A. disse...

Ai Má, que coisa mais linda!
tão bom ter alguém assim, pra mim sempre foi meu pai, essa imagem de sonhador, de carregar no colo, de se orgulhar.
Coisas pra lembrar pra sempre...
Um beijo!

Francimare Araújo disse...

Achei que tava falando do seu pai...

Amo cartas, e essa, foi intensa, amorosa e nostálgica, do jeitinho que gosto.

Muito lindo!

E.Suruba disse...

saudades d me sentir assim

Hosana Lemos disse...

que carinho lindo, que amor sincero!
muuuuito bem escrito!
parabéns.

bjos, flor!
=*

Bami disse...

Que declaração mais linda! Amo meu avô muitão mesmo e tenho a sorte de morar com ele e com minha avó! *-*
Quando fico longe bate aquela saudade... Era muito bom sair com ele pra tomar sorvete de chocolate!
Bjooss

Carol disse...

Adorei teu site. Beijos. Carolina

Gislaine Fernandes disse...

Lindo
beijos

/carla disse...

Saudades ficam mesmo.. :\

disse...

gente, o meu avô não morreu tá?
ele foi embora no sentido literal da palavra. haha

Dayne S. disse...

Vc contou a minha história com meu avô. Vc me leu.
Chorei de saudade =/