segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Querido Passado..

Me refiro a ti como ''querido'' e parece-me que é realmente o certo.
Às vezes, sinto sua falta mais do que deveria. Contigo, vivi momentos inesquecíveis.
Hoje não sinto metade das coisas que sentia quando estava ao seu lado e o tempo passa que nem vejo, deixando pra você nada além de rascunhos de dias mal aproveitados. Te escrevo hoje, pra dizer que falei de você com alguém especial que há muito me doía por achar que havia perdido. E foi graças a você, que esse alguém voltou. Espero que no futuro ainda estejamos confidentes como antes, como agora.(...)
Fico chocada, com a maneira com a qual mal lhe aproveitei e me arrependo de muitas das coisas que deixei de fazer.
Estranho imaginar que há tempos atrás, imaginei um futuro que acabou sendo diferente do presente que escolhi. Já lhe agradeci alguma vez por existir, passado?
Fico sem jeito de dizer isso, mas confesso-lhe que me conforta sabê-lo em detalhes e lembrá-lo com perfeição ainda nos tempos atuais, quando me dizem o tempo inteiro pra pensar no futuro.
Posso abrir um parentese bem grande? Tenho medo desse tal de futuro. Diferente de ti, eu o desconheço e não gosto de pensar nele. Me dá nó na barriga toda vez que penso que durante esse futuro, não terei mais a ti. Meu querido -e aqui repito o querido- passado.
Contigo aprendi muito, diferente do que pensam.. chorei, sim, durante a sua estadia passageira em minha vida, e confesso me arrepender de muitas coisas.
Vou lhe dizer, cá entre nós, eu não lhe mudaria em nada. Nem nas pessoas que conhecia tão bem e hoje desconheço.. nem nas quedas seguidas de rápidos momentos de tristeza. Juro que lhe acho perfeito, assim como é. Como foi, na verdade... Enfim, não lhe tomarei mais o tempo.


Um beijo, Maria.

5 comentários:

Lay. disse...

Lindo, lindo!
Se me permitir, gostaria de postá-lo no meu blog, com os devidos créditos claro!
Beijoos

Dica disse...

Divino!
Menina, nesse mundo dos blogs já perdi a conta do tanto de gente que escreve sobre amores..
Nossa, inclusive eu. Me envergonho, mas é o assunto que mais me atormenta.
Adorei ler mais uma de amor.. fim, começo, meio.. é de amor.

E A-D-O-R-O Cantos dos malditos na terra do nunca..
Ouça "olha a minha cara"

Fran disse...

Querida, muito obrigada pelos elogios. Também confesso que cada dia me apaixono mais pelos seus posts. Ameei seu texto, já pensei em escrever uma carta para o meu passado, mas tenho um 'medinho' :)

beeijo!

Gunnar Vargas disse...

ei Má! não sei se todos os homens são assim, generalizar disturbios por gênero causa muita confusão... conheço mulheres que tb são assim, aliás, foi uma que me disse que tinha fonofobia e daí percebi que tb tinha rs

o filme é ótimo! tenta baixar, deve ter na net, ele é muito muito bonito, merece ser visto, até pq acho que isso de criar expectativas e planos mirabilantes que acabam em lugar nenhum é muito rotineiro na vida...

um dia me tomei da seguinte idéia, o passado está a um segundo de nós, e pode ser revisitado a qq momento, mesmo o passado mais distante, o tempo perde o significado quando se torna passado (isso claro, se vc puder lembrar-se dele), não sei pra que serve a idéia, mas...

tb lembrei de uma música (tanto faz) do joão bosco (e seu filho francisco bosco) que tava ouvindo hoje, do disco "não vou pro céu" que diz assim: "Trago no peito a certeza que fui feliz / E que eu faria de novo tudo que fiz"

Tanto Faz

Outra vez
Eu vou partir
Saio do jeito que eu vim
Sem dever nada a ninguém
Sem nada pedir
Dessa vez
É mesmo o fim
Já não há o que tentar
Eu prefiro me ausentar
Sem me despedir
Já pensei
Já sofri
Já chorei
Já me resignei
Trago no peito a certeza que fui feliz
E que eu faria de novo tudo que fiz
Mas não dá
Pra seguir
Pra calar
Nem fingir
Melhor parar aqui

Antes que a mágoa corroa o meu coração
Antes que a raiva nos leve à desrazão
Veja bem
Tanta dor
É que o amor muitas vezes não chega ao seu fim
Mas é preciso acabar mesmo assim
Tanto faz
Quem errou
Quem deu mais
Quem pagou
Quem perdeu
Quem ganhou
Tanto faz
Mais uma vez é tempo de recomeçar
Deixar pra trás todo mal que eu já sofri

Maiçá Chaves disse...

Maria querida,
que coisa mais linda essa tua forma de usar as palavras!
E tmb tem que ser assim, deixa que o passado, cuida do nosso futuro né?
Eu num gosto muito de pensar assim, a logo prazo nao, penso por etapas!

Mais to adoroando todoa vez que volto aqui, e leio um post, vejo que tu ta deixando esse teu amor ir..isso é bom amiga (olha eu intima já!)!

p.s: AMOOOO Canto dos Maltidos na Terra do Nunca!