sábado, 11 de abril de 2009

Quando eu crescer

Quando eu crescer eu não quero perder tempo com coisas óbvias. Quero escolher uma profissão certa e me dedicar muito ao que farei, quero ter amigos de fim de semana, com os quais virarei a noite toda sexta-feira ao final do expediente, todos cansados, mas felizes por mais um encontro semanal. Quero ter um amor, não um marido, com obrigações chatas e contratos, como o que vejo por aí. Quero ter é quem me espere ao anoitecer, ou quem me faça esperar por si quando estiver no trabalho. Tudo assim, bem limpinho e claro. Bonito, até. Não ele, nem eu.. nosso amor apenas.E que Deus me permita não ser ranzinza, fria ou triste, porque não deve ser muito bom.. principalmente quando todos ao redor começam a perceber. Quando eu crescer quero ter uma familia só minha, formada por pessoas que me olhem no almoço e saibam ao menos o meu nome e não digam coisas como: AH VOCE É FILHA DE FULANO? TÁ GRANDE.... esse tipo de coisa é desnecessário.
Eu vou contar historias aos meus filhos, se o acaso me fizer tê-los, sobre como é dificil crescer nos dias de hoje, sobre como a mãe deles superou cada dia dessa vida com um sorriso ou lágrimas, como é importante, importante E importante ter amigos , sempre, mesmo que não por perto o tempo inteiro, contarei-lhes sobre a sua avó, da qual direi com muito orgulho que herdei a PERSONALIDADE! Virão lágrimas aos meus olhos, sempre que eu lembrar da minha mãe, porque ela é maravilhosa. Ou melhor, ela é tudo! (...)Contarei a eles também, como é constrangedor não seguir padrões na minha época, e que o aquecimento global é culpa da minha geração descuidada. (Eles podem me odiar por isso, odiar todos os meus companheiros, mas eu vou contar), direi pra pensarem bem em todas as decisões que tomarem, seja na hora de escolher uma roupa.. ou coisas mais relevantes e visívelmente importantes, e que sou prova viva de escolhas impensadas e decisões péssimas. Como daquela vez em que alguém me perguntou alguma coisa e eu fugi do assunto, assim, sei lá, pra não magoar quem me viria a magoar mais tarde e perder uma coisa que desejo fervorosamente todos os dias, desde então.

Um comentário:

And love is not the easy thing ♥ disse...

Hey!

MÁ, adorei o que escreve.
Eu vou contar uma histórinha meio que ''estranha''. Eu tenho um fotolog, e hoje estava sem alternativas para fazer um post, mais lembrei-me que havia prometido nã deixar de postar nem sequer um dia. E penser em algo, redigi o textinho e como estava no PC do serviço e não em casa, não tinha foto para posts. Bom, é aí que começou a historia, eu digitei no google ''quando eu crescer''. A segunda foto que eu vi foi a sua, achei interessante, corri os olhos pela pagina e não vi nada mais intrigante que a sua feição, unhas pretas tapando o sorriso feliz. Achei que seria loucura e falta de ética postar a foto de alguém no meu fotolog, mas não em cntive e postei. Decidi procura-la pra me explicar e perguntar se isso é permisso, te achei e você também tem um blogger OHOHOH!! Adorei deverdade o que escreves, mesmo lendo só este post aqui. Nossa!! Se quizer que eu tire a foto, pode me falar, mas se quizer ler entra aqui: http://www.fotolog.com.br/rafaelagodoy

Abraço !